ZEN Surf. de Trem !!! Em ondas de viagens e informação ...

Zen surf de trem é um blog/coluna, que aborda de maneira jovial e sem compromisso, a realidade de um lugar diferente, os pensamentos de um sonhador e as informações de uma banda que luta em busca divulgar o seu som e sua ideologia . Um blog onde o debate é a palavra de ordem, do social a ufologia, sempre respeitando a opinião do próximo. Publicado em diversos jornais e sites do Mato Grosso do Sul.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Surfistas de Trem - Para Melhorar



Surfistas de Trem
Para Melhorar
De: João Caetano
Ao vivo no Estúdio 104
Campo Grande- MS

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Que nuvem fétida é esta ?

       A aproximadamente uma semana Ponta Porã passa por um fato um tanto quanto estranho , talvez nunca vivenciado na fronteira. 
 
      Um cheiro extremamente fétido, pairando por toda a cidade tem intrigado a população, muitas vezes deixando um certo constrangimento por não se descobrir de onde estaria sendo exalado tamanho fedor. 
 
      Basta a noite cair para que o mau cheiro tome conta de toda cidade, criando um fato engraçado, onde as pessoas começam a procurar desesperadamente a origem do fedor. Nesta semana, pude presenciar uma série de acusações devido ao mau cheiro, olhar para a sola do sapato estava virando rotina, quando a noite começava a cair. 
 
      O mais intrigante é que diferentes pessoas comentavam sobre o mau cheiro, porém não relacionavam isto entre si. Na segunda-feira (13/08), postei em minha página do facebook, perguntando se outras pessoas também estavam intrigadas com isto, se estavam percebendo, a resposta positiva veio em segundos. Uma série pessoas começaram a perceber que tal fato não era algo isolado e que era sim um problema geral em toda cidade.
Na realidade não vi nenhuma autoridade falando a respeito disto, nenhuma resposta ou mensagem foi enviada a população, explicando o que de fato estaria acontecendo. 
 
      Pelo que pude colher entre os amigos do facebook, portanto nada formal ou oficial, alguns diziam que o mau cheiro estaria vindo da fecularia de mandioca, instalada na saída da cidade, e a baixa umidade relativa do ar estaria sendo auxiliadora para que a podridão tomasse conta da cidade. Alguns mais engraçadinhos diziam que o mau cheiro era oriundo da fase eleitoral que vivemos!!! Brincadeiras a parte, seria interessante que se averiguassem com exatidão o por que, e realmente da onde estaria vindo o mau cheiro. Pois se realmente estiver vindo de alguma industria, é necessário que algo relacionado ao meio ambiente seja feito, pois ninguém quer morar em uma cidade que cheira a latrina, além da propaganda negativa que nossos turistas estariam levando daqui. Não creio que este é o preço que devemos pagar pelo desenvolvimento, ainda mais em uma época em que a sustentabilidade é palavra-chave em todos os debates desenvolvimentistas. 
 
João Caetano - Músico/Compositor,
Conselheiro municipal de cultura,
líder da banda Surfistas de Trem,
Economista e colaborador do JR.

Comente, critique, opine !!!
Não se cale, pois quem cala consente.
E-mail: surfdetrem@yahoo.com.br

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A propaganda política nas redes sociais, um debate a ser feito.


       
      Foi dada a largada para a corrida das eleições municipais, em nossa cidade, os candidatos pouco a pouco começam a mostrar suas caras estampadas em outdoors, carros, bandeiras, “santinhos” e agora também nas redes sociais, algo que não se via na últimas eleições. 
 
        Com esta mudança, totalmente compreensível, pois faz parte de uma evolução normal que estamos passando com a era digital e tecnológica, algumas pessoas tem questionado sobre a propaganda política nas redes sociais. 
 
        Primeiramente vale ressaltar que a propaganda política nas redes, é legal, desde que tenha sido realizada a partir do dia 05 de junho. Mesmo assim, o que tenho visto no face book, principalmente aqui na fronteira é uma indignação e repulsa a esta prática.
 
      Alguns internautas, reclamam da poluição visual que gera na rede, tendo em vista o grande número de candidatos que compartilham suas fotos e jingles incansavelmente na tentativa de convencer algum eleitorado. O que se analisa por parte dos candidatos por sua vez, é que muitos deles tem utilizado a rede de forma errônea, apenas como uma mera ferramenta de exposição de sua figura, uma publicidade barata e sem conteúdo, que muitas vezes pode ter um efeito contrário, e ao invés de cativar o eleitorado, acaba irritando-o. 
 
       Entre questionamentos e indignação a falta de um bom conteúdo, é um dos motivos que tem gerado revolta dos internautas. A população mais confusa do que nunca, pelo acumulo e velocidade de informações que se tem disposição, acaba por não perceber que uma grande mudança pode ser feita no campo político, caso se utilize as redes sociais com um fim educativo e de registro.
 
     O que acontece atualmente, é que o povo ficou sabido de uma hora pra outra, leem um “jornaleco” aqui, um site acolá, veem mais uma meia dúzia de besteiras na televisão e pronto, estão aptos para falar de qualquer assunto, e isto, reflete diretamente no despreparo de muitos muitos candidatos, que não fazem a miníma ideia do que é a politica. Vejamos, em outros tempos as eleições eram do corpo a corpo, do candidato populista, que abraçava e beijava todo mundo, prometia uma centena de coisas em época de eleição e depois de eleito sumia. E isso sempre acontecia! Ou ainda acontece? Talvez. Como podemos mudar isto? Além de analisar o currículo vitae do candidato, saber suas origens e intenções, é necessário que se registre suas ideias e promessas. E quer melhor maneira do que tendo o contato direto, dos candidatos? Poder falar e cobrar diretamente a pessoa ou seu assessor e melhor do que isto, com várias pessoas de prova, e muitas vezes fazendo as mesmas revindicações. Pois é, as redes sociais tem este poder. Basta você querer enxergar. 
 
       A revolta de muitos eleitores que utilizam a rede, principalmente o facebook, é que a publicidade contínua, não somente a de campanha eleitoral, mas nos mais variados aspectos, polui por deixar um conteúdo repetitivo, o que outrora fez quase que extinguir outra rede social, o orkut.

         A realidade é que se o conteúdo da publicidade não tiver um contexto, uma boa ideia, ela polui qualquer coisa. Para o Tribunal Superior Eleitoral, “entende-se como ato de propaganda eleitoral aquele que leva ao conhecimento geral, ainda que de forma dissimulada, a candidatura, mesmo que apenas postulada, a ação política que se pretende desenvolver ou razões que induzam a concluir que o beneficiário é o mais apto ao exercício de função pública. Sem tais características, poderá haver mera promoção pessoal, apta, em determinadas circunstâncias a configurar abuso de poder econômico, mas não propaganda eleitoral”. Ou seja, qualquer forma de se auto promover. 
 
       Com toda essa facilidade de aparecer, os candidatos tem dado um tiro no pé. Uma vez que adequam o velho estilo de fazer política a novidade de divulgação. O povo não quer ver de meia em meia hora, uma foto do candidato com um time de futebol, com uma família carente, em uma região inóspita da cidade. A visão política da sociedade está deturbada, e com toda razão, política virou sinônimo de farra com dinheiro público, corrupção, e os atos mais inimagináveis para, “lograr o povo”, como dizia meu avô.

        Porém esta fatia de revoltosos com a propaganda eleitoral nas redes é apenas uma parte dos que criticam tal feito. Existem também os apoliticos, que simplesmente não querem a propaganda por não gostar de politica, ou não acreditar em mudanças. Para estes, vai o meu lamento. Grande parte desses internautas, são de classes sociais altas, pseudos pensadores punks, que somente criticam sem se quer oferecer nenhuma solução, ou ainda quando tentam expor alguma, esbarram em ideais utópicas de anarquismo. Ainda temos também aqueles que dizem, eu não estou nem pra politica, isso num me ajuda em nada, num muda nada, nestes casos temos o analfabeto político.

          Bertolt Brecht, dramaturgo e pensador alemão brilhantemente define o analfabeto político como o pior de todos os analfabetos, “pois ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

        Entre estes e outros questionamentos, vale atentar a alienação da população, pois não querem discutir e debater o seu próprio futuro nas redes sociais, mas adoram compartilhar os hits das Empreguetes, gerar brigas por causa de times de futebol e acompanhar a vida das celebridades, tudo isto é válido nas redes, mas política não. Vai entender, né! 
 

João Caetano - Músico/Compositor,
Conselheiro municipal de cultura,
líder da banda Surfistas de Trem,
Economista e colaborador do JR.

Comente, critique, opine !!!
Não se cale, pois quem cala consente.
E-mail: surfdetrem@yahoo.com.br

Pratique o Zen Surfismo de Trem: Corpo são , mente sã (((((Em ondas de viagens e informação !!!))))

Loading...